17 de novembro de 2020

Câncer de próstata: prevenção e diagnóstico precoce

Em 17 de novembro comemora-se o Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata. A data integra o Novembro Azul, cujo o objetivo é chamar a atenção para prevenção e diagnóstico precoce de doenças que atingem a saúde masculina.

Localizada próxima à bexiga, a próstata é um órgão que faz parte do sistema urinário e reprodutivo. Ela é responsável, principalmente, pela expulsão do sêmen. Cerca de 10% do esperma que o homem ejacula é produzido por ela. Como todos os órgãos do corpo humano, contudo, ela pode ter uma série de tumores. E a incidência na população é, assim, uma preocupação para os especialistas.

“O tumor de próstata é o tumor mais frequente no sexo masculino. E é o segundo que mais mata, atrás apenas do de pulmão. Para você ter uma ideia, só no Brasil, há em torno de 60 mil casos por ano de câncer de próstata. Mais ou menos em torno de 10 mil mortes por ano”, alerta o urologista Dr. Gustavo de Mendonça Borges (CRM/SP 94.121).

O especialista em reprodução assistida integra a equipe do Centro de Reprodução Humana de Piracicaba (CRHP). Para ele, no entanto, a mensagem a ser difundida é, principalmente, a da prevenção.

“Os exames preventivos são simples. São o exame de sangue PSA (antígeno prostático específico) e o toque retal. Ambos são essenciais. Não dá para escolher um ou outro. O importante é sempre fazer os dois, todos os anos, começando próximo aos 45 anos”, orienta.

Quais são os sintomas do câncer de próstata?

Primeiramente, quando falamos em câncer de próstata, é preciso dizer que na sua fase inicial ele não apresenta sintomas. Com isso, apenas quando o estágio da doença já está avançado é que, infelizmente, o homem perceberá os sinais.

“Se o paciente for esperar ter sintomas para fazer o diagnóstico, o tumor quase sempre estará muito avançado, já infiltrando outros órgãos e pouco poderemos fazer por ele. Por isso que é importante a pessoa realizar essa busca ativa. Fazer esses exames preventivos para tentar descobrir o tumor antes de ter sintomas”, diz.

Feita essa consideração, portanto, é sabido que os tumores avançados de próstata produzem:

  1. Sangramento urinário;
  2. Dificuldade e dor para urinar;
  3. Emagrecimento;
  4. Dores ósseas (quando difundido para os ossos).

Prevenção e diagnóstico precoce

Como já mencionado, os exames preventivos devem ser iniciados a partir dos 45 anos. No entanto, se houver histórico de câncer de próstata ou de mama na família, é preciso começá-lo perto dos 40.

Como contextualiza o especialista, a genética do câncer de próstata é igual ao de mama. Isso quer dizer que na presença dele, filhos têm mais chances de ter câncer de próstata.

Entretanto, apesar de o histórico familiar ser o principal fator de risco para o desenvolvimento dessa doença, o médico ressalta que vale o que oncologistas recomendam para prevenção de todos os tipos de tumores.

Ou seja, manter uma alimentação saudável – com legumes, frutas e verduras e pouca ingestão de carne gorda – e evitar a obesidade e o consumo exagerado de bebida alcoólica.

“Teoricamente, o paciente que mantém esses hábitos, se não tiver uma chance menor de desenvolver tumor, terá tumores menos agressivos no caso de desenvolvê-los. São medidas gerais de saúde que servem para qualquer tipo de tumor. Talvez não diminua a incidência, mas a agressão deles”.

Tratamento e fertilidade

Quando o câncer de próstata é diagnosticado no início, há possibilidade de tratamento curativo com cirurgia e radioterapia. No entanto, se este estiver avançado, o que pode ser feito são tratamentos paliativos com quimioterapia para amenizar o ritmo de crescimento do tumor. Ela, entretanto, não apresenta resposta curativa neste caso.

Os tumores de próstata são raros em pacientes com idade reprodutiva. Porém, como todos os tumores, seu desenvolvimento em pacientes mais jovens é, contundo, cada vez mais perceptível.

“Nós vemos câncer de mama em meninas de 25, de intestino em mulheres de 30 e, esporadicamente, tumores de próstata em homens com menos de 45 anos”, diz.

Para quem ainda deseja ser pai com seu próprio material genético, o desafio é que todos os tratamentos têm grande interferência na fertilidade, já que, devido à peculiaridade de cada um, praticamente zeram a ejaculação.

“Nós recomendamos nesse caso congelar o sêmen antes de fazer os tratamentos. Mas, se isso não for feito, no futuro ele pode tentar fazer tratamento de fertilização com a aspiração de espermatozoide do testículo. Isso é possível também na maioria dos casos”, explica.

A prevenção é, portanto, a melhor aliada da saúde masculina. Por isso, é importante ter uma postura ativa no rastreamento da doença. E o mês de novembro pode ser o momento para quem não está em dia com seus exames procurar seu urologista e, assim, prevenir possíveis problemas.

O Centro de Reprodução Humana de Piracicaba está instalado no Hospital Santa Isabel, graças a uma parceria com a Santa Casa de Piracicaba.

Jornalista responsável: Arlete Maria Antunes de Moraes. MTB 0084412/SP.

Gustavo de Mendonça Borges
Gustavo de Mendonça Borges

Gustavo de Mendonça Borges

Urologista | CRM/SP 94.121
  • Formado pela Faculdade de Ciências Médicas Unicamp
  • Pós-graduado em reprodução assistida
  • Membro titular da Sociedade Brasileira de Urologia
Saiba mais