18 de junho de 2020

Imunização protege a mãe e o bebê

O coronavírus tem levado o mundo a realizar testes para descobrir uma vacina que possa evitar a Covid-19. E essa corrida contra o tempo vem colocando em destaque a importância da vacinação.

Assim como a infância, na qual somos imunizados contra muitas doenças que provocam graves implicações ou até mesmo a morte, a gravidez é um período de atenção e cuidados constantes, e a vacinação tem um papel fundamental para preservar a saúde da mãe e do bebê.

“A imunização é importante porque ela faz com que organismo organize as suas defesas. Na gravidez há o reforço da vacina do tétano, da hepatite e da gripe nas campanhas. Basicamente, é isso: a prevenção de doenças que são potencialmente letais para mãe”, explica o ginecologista, Dr. José Higino Ribeiro dos Santos Jr. (CRM 80 719), que integra a equipe do Centro de Reprodução Humana (CRHP).

De acordo ele, é importante que as grávidas mantenham a caderneta de vacinação atualizada, realize os reforços do Calendário da Gestante e participem das campanhas para prevenção de surtos ou de vírus sazonais, como, por exemplo, o da H1N1 que traz riscos não apenas para a mãe, mas também para o bebê.

“[A H1N1] complica para criança porque ela é muito grave para mãe. Ela diminuiu oxigenação da mãe, e isso prejudica bastante a gravidez, provoca trabalho de parto prematuro, traz risco para o feto e traz risco de morte”, alerta ele.

Proteção que vai além

Quando a grávida é vacinada, os seus anticorpos (agentes de defesa) são transmitidos para o bebê através da placenta e se tornam a primeira defesa dele.

Logo após o parto, essa transmissão continua através do leite materno, durante a amamentação. No entanto, para que ele possa produzir seus próprios anticorpos, ao nascer, toda criança deve seguir o calendário de vacinação proposto pelo Ministério da Saúde.

É na infância que somos apresentados às mais importantes imunizações e são essas vacinas que, aliadas aos reforços ao longo da adolescência e da vida adulta, nos manterão protegidos.

Calendário Nacional de Vacinação (gestante)

  • Hepatite B (previne a Hepatite B) – 3 doses, de acordo com a situação vacinal.
  • Dupla Adulto (DT) (previne difteria e tétano) – 3 doses, de acordo com a situação vacinal.
  • dTpa (previne difteria, tétano e coqueluche)uma dose a cada gestação a partir da 20ª semana.

*Além da vacina da Influenza (gripe) durante as campanhas.

Para orientação e esclarecimento de dúvidas sobre a conduta na gestação, busque sempre acompanhamento médico.

O Centro de Reprodução Humana de Piracicaba está instalado no Hospital Santa Isabel, graças a uma parceria com a Santa Casa de Piracicaba.

Jornalista responsável: Arlete Maria Antunes de Moraes. MTB 0084412/SP.

 

 

Dr. José Higino Ribeiro dos Santos Jr.
Dr. José Higino Ribeiro dos Santos Jr.

Dr. José Higino Ribeiro dos Santos Jr.

Ginecologista | CRM 80.719
  • Formado em Medicina pela Unicamp
  • Especialista em videolasparocopia e videohisteroscopia pela Febrasgo
  • Residência médica especializada em reprodução humana assistida e Endoscopia ginecológica pela Unicamp.
Saiba mais