11 de fevereiro de 2020

Tratamentos para engravidar podem ser simples

Quem tenta engravidar de forma natural e não consegue nem sempre terá que recorrer a tratamentos complexos de reprodução humana. Às vezes, a gravidez não ocorre em função de problemas relativamente simples, como distúrbios hormonais, miomas, síndrome dos ovários policísticos ou excesso de peso, entre outros fatores, que podem ser contornados com tratamento adequado.

O ginecologista Ernesto Valvano, da equipe do Centro de Reprodução Humana de Piracicaba instalado no Hospital Santa Isabel, graças a uma parceria com a Santa Casa de Piracicaba, informa que cada caso de infertilidade é analisado de forma individual. O médico levará em conta o histórico da paciente, exames clínico e físico. “Algumas vezes, optamos por fazer o monitoramento do ciclo da paciente, antes de tomar qualquer decisão”, afirma.

A irregularidade menstrual, por exemplo, pode ser sintoma da Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP), que afeta 20% das mulheres na fase de vida reprodutiva. “A mulher com síndrome dos ovários policísticos ovula com menor frequência e tem ciclos menstruais, em geral, irregulares, comprometendo a fertilidade”, explica o médico.

Segundo o ginecologista, a SOP é uma doença endócrina complexa, caracterizada por alterações hormonais que levam à modificação estrutural nos ovários, com formação de cistos, e que podem repercutir no organismo, causando vários sintomas.

“Quando a mulher com síndrome dos ovários policísticos deseja engravidar, normalmente indicamos que ela tome pílula anticoncepcional para que regule a menstruação, diminua os níveis hormonais e possa iniciar o tratamento”, diz.

Menstruação irregular, com fluxo menstrual forte, cólicas, sangramento fora de época, dores abdominais e pélvicas, inclusive na relação sexual, podem também ser sintomas de miomas. “São tumores benignos que, dependendo da localização e do tamanho, podem dificultar a gravidez e precisam ser retirados”, informa o médico.

Quando o excesso de peso desregula a produção de hormônios e compromete a fertilidade da mulher, uma dieta orientada e adequada pode contribuir para a resolução do problema, de acordo com o ginecologista. O mesmo pode ocorrer quando a paciente está abaixo do peso ideal.

Reprodução assistida oferece opções

Quando o tratamento das causas da infertilidade é insuficiente, há ainda opções oferecidas pela medicina reprodutiva. O ginecologista Ernesto Valvano esclarece que problemas de infertilidade simples podem ser resolvidos com procedimentos de baixo custo, como coito programado (ou namoro programado) e inseminação artificial. Tratamentos de alta complexidade, como fertilização in vitro e ICSI (injeção intracitoplasmática de espermatozoide), auxiliam em casos mais complexos.

Jornalistas responsáveis: Flávia Paschoal/Marisa Massiarelli Setto – Toda Mídia Comunicação

Dr. Ernesto Valvano
Dr. Ernesto Valvano

Dr. Ernesto Valvano

Ginecologista | CRM/SP 48.716
  • Formado pela Faculdade de Medicina São José do Rio Preto
  • Especialista em ginecologia obstetrícia
  • Pós-graduado em Reprodução Humana Assistida
Saiba mais