19 de novembro de 2019

Nossa equipe no maior congresso internacional de endourologia

O urologista Gustavo Borges, da equipe do Centro de Reprodução Humana de Piracicaba, participou da 37ª Edição do Congresso Mundial de Endourologia (WCE 2019), entre os dias 29 de outubro e 2 de novembro, em Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes Unidos. O WCE é o principal evento internacional dedicado à cirurgia urológica minimamente invasiva. Reuniu os maiores especialistas da área.

Borges relata que foram apresentadas as principais inovações em tratamentos cirúrgicos com equipamentos sem necessidade de grandes incisões, como cirurgias endoscópicas e cirurgias por laparoscopia, feitas com câmeras inseridas por meio de pequenos orifícios na pele. As técnicas são utilizadas para tratamentos de cálculos renais, câncer de próstata e crescimento benigno da próstata (hiperplasia benigna de próstata).

“Para pacientes com cálculos renais, é possível utilizar a uretra como porta de entrada e, com o auxílio do laser, fazer o procedimento adequado”, relata o urologista. Ele detalha que o tratamento do câncer de próstata localizado é feito por meio da laparoscopia, sem necessidade de grandes incisões. “Nos casos em que há crescimento benigno da próstata e o paciente urina mal, a desobstrução pode ser feita por meio de vaporização da próstata com laser, através de equipamento introduzido pela uretra.”

“Já realizamos alguns destes procedimentos e acredito que logo tenhamos acesso às tecnologias mais modernas, podendo beneficiar ainda mais nossos pacientes. Cada vez mais, realizaremos procedimentos menos agressivos, reduzindo o sangramento, as dores, as complicações no pós-operário e acelerando a recuperação”, declara.

Essas técnicas, de acordo com o urologista, também são muito bem-vindas na área de reprodução humana. “Nos casos de crescimento benigno da próstata, a cirurgia convencional, em geral, faz com que o paciente não ejacule mais, tornando-se infértil após o procedimento. Com as novas cirurgias com laser, a incidência de problemas ejaculatórios é bem menor”, informa.

Apesar da incidência da hiperplasia benigna ser relativamente baixa entre homens mais jovens, alguns pacientes na faixa de 40 a 45 anos podem apresentar o problema e precisar de uma cirurgia desobstrutiva para urinar melhor. “Para estes, as técnicas de laser poderiam trazer benefícios, mantendo a ejaculação e, com isso, preservando a fertilidade”, afirma o urologista.

Jornalistas responsáveis: Flávia Paschoal/Marisa Massiarelli Setto – Toda Mídia Comunicação

Dr. Gustavo Mendonça Borges
Dr. Gustavo Mendonça Borges

Dr. Gustavo Mendonça Borges

Urologista | CRM/SP 94.121
  • Formado pela Faculdade de Ciências Médicas Unicamp
  • Pós-graduado em reprodução assistida
  • Membro titular da Sociedade Brasileira de Urologia
Saiba mais