8 de outubro de 2019

Outubro Rosa: Centro de Reprodução alerta sobre importância de preservar a fertilidade

O câncer de mama tem 95% de chance de cura quando diagnosticado de forma precoce. Atenta a esta realidade, a equipe do Centro de Reprodução Humana de Piracicaba participa do movimento Outubro Rosa, de conscientização para o diagnóstico precoce da doença, e divulga a importância de mulheres em idade reprodutiva preservarem a fertilidade, por meio do congelamento de óvulos.

“A quimioterapia e a radioterapia, que servem para destruir as células malignas e eliminar o câncer, podem fazer com que exista a perda do ciclo menstrual, além da destruição total ou parcial da reserva de óvulos”, explica o ginecologista Paulo Padovani, diretor do Centro de Reprodução Humana de Piracicaba. Por isso, a orientação é para que, após o diagnóstico de qualquer tipo de câncer, a paciente procure orientação de um especialista em reprodução humana. “Precisamos olhar além da doença, para a vida e para os sonhos da paciente”, declara.

“O tempo entre o diagnóstico do câncer e o início da quimioterapia e/ou radioterapia costuma ser suficiente para coletar e congelar os óvulos, sem comprometer o tratamento da doença”, afirma Padovani. Ele destaca que quando a paciente estiver curada e quiser tentar uma gravidez, os óvulos serão descongelados e fertilizados in vitro.

Como é feito o congelamento de óvulos?

Padovani informa que o congelamento de óvulos é feito principalmente pela técnica de vitrificação e detalha o procedimento. Após estimulação ovariana, por meio de medicamentos, as células germinativas são extraídas, armazenadas em palhetas e congeladas em botijão de nitrogênio líquido a menos 196 graus. Ficam guardadas pelo tempo que for necessário em recipientes com isolamento térmico na clínica de reprodução humana. São descongeladas quando a mulher decidir tentar uma gravidez.

Os óvulos descongelados são fertilizados in vitro por meio da ICSI, a injeção intracitoplasmática de espermatozoide, que tem performance superior à fertilização in vitro tradicional. Com esta técnica, um único espermatozoide, selecionado em laboratório, é injetado dentro do óvulo utilizando uma agulha de extrema precisão. Após formado, o embrião é inserido no útero.

Projeto Realize

Para tornar o tratamento acessível a mulheres com câncer que desejam preservar a fertilidade, o Centro de Reprodução Humana de Piracicaba__instalado no Hospital Santa Isabel, graças a uma parceria com a Santa Casa de Piracicaba__ disponibiliza o Projeto Realize. Oferece tratamento de alta complexidade, que inclui o congelamento de óvulos, a um custo reduzido, de acordo com o perfil social da paciente. Outras informações no site (http://www.crhp.com.br/realize).

Jornalistas responsáveis: Flávia Paschoal/Marisa Massiarelli Setto – Toda Mídia Comunicação

 

 

Dr. Paulo Arthur Machado Padovani
Dr. Paulo Arthur Machado Padovani

Dr. Paulo Arthur Machado Padovani

Ginecologista | CRM 39.536
  • Formado pela Faculdade de Medicina de Jundiaí
  • Pós-graduado lato-sensu pela Faculdade de Medicina de Jundiaí e Associação Instituto Sapientiae
  • Especialista em ginecologia e obstetrícia, e habilitação em laparoscopia
  • Membro efetivo da Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida
  • Possui título de Capacitação em Reprodução Assistida emitido pela Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida
Saiba mais