7 de dezembro de 2018

Quero engravidar e não consigo

Quando o casal tenta engravidar durante um ano e não consegue, é hora de procurar um especialista em reprodução humana. O ginecologista José Higino Ribeiro dos Santos Junior, da equipe do Centro de Reprodução Humana de Piracicaba, orienta que o tempo seja reduzido para seis meses quando a mulher tem 35 anos ou mais ou quando há diagnóstico prévio de problemas, como endometriose, doenças pélvicas inflamatórias ou homens com baixa contagem de espermatozoides.

Estimativa da OMS (Organização Mundial de Saúde) aponta que aproximadamente 20% dos casais têm algum problema de infertilidade. “O avanço técnicas da medicina reprodutiva garante que grande parcela destes casais consiga, após tratamentos, ter filhos”, afirma o ginecologista.

O médico destaca que a infertilidade deve ser investigada tanto na mulher quanto no homem. “Em pelo menos metade dos casais considerados inférteis, existe algum fator masculino que contribui para dificultar a gravidez”, ressalta.

A lista dos primeiros exames solicitados pelo especialista em reprodução humana para a mulher inclui ecografia endovaginal (ultrassom), histerossalpingografia (uma espécie de Raio-X do útero e trompas) e pesquisa da reserva ovariana (exame de sangue com dosagem de hormônios). “No homem, é feito o espermograma, se possível, com análise morfológica pela técnica de Kruger e processamento seminal, para garantir a precisão do resultado”, afirma.

Feito o diagnóstico, o especialista indicará o tratamento adequado. O médico destaca que muitos dos casos de infertilidade podem resolvidos com terapias simples, de baixa complexidade, como coito programado e inseminação artificial, e explica como são os procedimentos.

O coito programado, conhecido também como namoro programado, é indicado quando a mulher apresenta infertilidade por problemas de ovulação e o homem tem sêmen normal. O médico acompanha de perto o ciclo menstrual da mulher, monitora a ovulação e estimula os ovários, com o objetivo de aumentar a precisão do dia fértil. Com base nos dados, orienta o casal sobre a data ideal para manter relações sexuais.

A inseminação artificial é indicada quando o homem tem uma alteração de leve a moderada dos espermatozoides ou quando a mulher apresenta problemas mais simples, como endometriose leve. No tratamento, a ovulação é induzida por hormônio e o médico programa o dia e horário em que irá provavelmente ocorrer. No dia estipulado, o homem vai ao laboratório e colhe sêmen, que, após preparo, é colocado no útero, com a utilização de um cateter delicado.

“Quando estas terapias não apresentam resultados e os casos são mais complexos, a medicina reprodutiva oferece os tratamentos de alta complexidade, como fertilização in vitro ou ICSI (injeção intracitoplasmática de espermatozoides)”, afirma o médico da equipe do Centro de Reprodução Humana de Piracicaba, instalado no Hospital Santa Isabel, graças a uma parceria com a Santa Casa de Piracicaba.

Jornalistas responsáveis: Flávia Paschoal/Marisa Massiarelli Setto – Toda Mídia Comunicação

Dr. José Higino Ribeiro dos Santos Jr.
Dr. José Higino Ribeiro dos Santos Jr.

Dr. José Higino Ribeiro dos Santos Jr.

Ginecologista | CRM 80.719
  • Formado em Medicina pela Unicamp
  • Especialista em videolasparocopia e videohisteroscopia pela Febrasgo
  • Residência médica especializada em reprodução humana assistida e Endoscopia ginecológica pela Unicamp.
Saiba mais