23 de junho de 2017

Aborto de repetição tem tratamento

Quando a mulher engravida, mas perde o bebê por três ou mais vezes seguidas, está na hora de procurar um especialista em reprodução humana. O aborto de repetição requer investigação detalhada e pode ser superado com o tratamento adequado. As informações são da ginecologista Milena Elisa Goes Dias Silva, da equipe do Centro de Reprodução Humana de Piracicaba.

Estudos revelam que dois abortos seguidos acontecem em 5% dos casais e três perdas consecutivas em 1% deles. Os tratamentos variam de acordo com o diagnóstico.

Por isso, identificar as causas que levam à perda gestacional é o primeiro passo. De acordo com a ginecologista , os fatores podem ser desde hereditários até hábitos prejudiciais, como o uso de álcool, cigarro ou outras drogas.

Entre as causas, a médica cita alterações uterinas, como malformações, miomas, pólipos e processos inflamatórios, que podem impedir que o embrião se fixe. A idade materna é outro fator. A partir dos 40 anos, o envelhecimento dos óvulos pode provocar anomalias cromossômicas no embrião.

“Trombofilias também podem comprometer o desenvolvimento e provocar o óbito do feto”, relata a ginecologista. Ela informa que em alguns casos, o organismo da mãe pode rejeitar o feto em função de causas imunológicas. “Desequilíbrios hormonais e infecções como a toxoplasmose, sobrepeso, diabetes não controlada e obesidade também podem ser as causas”, completa.

Jornalistas responsáveis: Flávia Paschoal/Marisa Massiarelli Setto – Toda Mídia Comunicação

Dra. Milena Elisa Goes Dias Silva
Dra. Milena Elisa Goes Dias Silva

Dra. Milena Elisa Goes Dias Silva

Ginecologista | CRM/SP 141.626
  • Formada pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Pós-graduação em infertilidade e reprodução humana pela Faculdade de Ciências médicas da Santa Casa de São Paulo/Projeto Alfa
Saiba mais