20 de abril de 2017

Grávidas devem tomar vacina contra a gripe

Mulheres grávidas, que estão tentando engravidar ou que tenham tido bebê há menos de 45 dias devem tomar vacina contra gripe. A orientação é da equipe do Centro de Reprodução Humana de Piracicaba. De acordo com o diretor, o ginecologista Paulo Padovani, as gestantes são mais vulneráveis às gripes e precisam de cuidados adicionais. “Esta é uma das vacinas mais importantes durante a gestação, principalmente para proteger contra o vírus influenza H1N1”, declara.

“A vacina da gripe é fabricada a partir de um vírus inativo, que não provoca infecção, mas, sim, imunidade. Não causa, portanto, os sintomas da doença e pode ser administrada na gravidez”, esclarece. Segundo o ginecologista, é importante que a gestante consulte seu médico antes da vacinação, principalmente se tiver alergia a ovos ou tiver tido uma severa reação alérgica à vacina da gripe comum. Também destaca que quem estiver doente e com febre deve esperar os sintomas passarem para, então, receberem a dose da vacina.

A dose da vacina da Influenza pode ser aplicada em qualquer mês da gravidez ou em até 45 dias após o nascimento do bebê, no caso das mulheres que não foram vacinadas durante os nove meses.
As gestantes podem tomar a vacina gratuitamente nos postos de saúde. O efeito protetor da dose demora de duas a três semanas. “Mesmo quem tomou a vacina no ano passado deve se imunizar novamente”, alerta o ginecologista.

Segundo a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), em 2017, a vacina contra a gripe traz uma nova cepa do vírus Influenza A/H1N1. A atualização das vacinas contra gripe faz parte das recomendações feitas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para garantir a eficácia do produto.

PREVENÇÃO DEVE SER MANTIDA

O ginecologista Paulo Padovani destaca que a vacina não tem 100% de eficácia. Por isso, reforça a importância das pessoas, de forma geral, adotarem hábitos que ajudam a evitar a H1N1 e outras gripes, comuns nesta época do ano.

Os cuidados incluem lavar sempre as mãos com sabão ou álcool, não compartilhar objetos de uso pessoal, evitar levar as mãos aos olhos, nariz e boca, lembrando que a gripe pode ser contraída quando se inala secreções do doente ao falar, espirrar ou tossir e quando há contato com superfícies infectadas, como mesas, maçanetas ou talheres. Também é aconselhável evitar locais fechados e de grandes aglomerações.

Jornalistas responsáveis: Flávia Paschoal/Marisa Massiarelli Setto – Toda Mídia Comunicação

 

Dr. Paulo Arthur Machado Padovani
Dr. Paulo Arthur Machado Padovani

Dr. Paulo Arthur Machado Padovani

Ginecologista | CRM 39.536
  • Formado pela Faculdade de Medicina de Jundiaí
  • Pós-graduado lato-sensu pela Faculdade de Medicina de Jundiaí e Associação Instituto Sapientiae
  • Especialista em ginecologia e obstetrícia, e habilitação em laparoscopia
  • Membro efetivo da Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida
  • Possui título de Capacitação em Reprodução Assistida emitido pela Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida
Saiba mais