14 de dezembro de 2016

Engravidar ou não em tempos de Zika?

Engravidar ou não? Esta é a dúvida de muitas mulheres que desejam ter filhos, mas estão preocupadas com os casos de Zika Vírus em todo o Brasil. A decisão é do casal, mas o ginecologista Paulo Padovani, diretor do Centro de Reprodução Humana de Piracicaba, explica que a gravidez segura é possível, desde que sejam redobrados os cuidados antes e durante a gestação para prevenir a doença.

“As grávidas e as mulheres que estão tentando engravidar devem utilizar roupas leves que protejam ao máximo a pele e passar repelentes de boa qualidade”, declara Padovani. Segundo ele, os mais indicados são aqueles à base de “icaridina”, que precisam ser reaplicados conforme orientação do fabricante. “O ideal é que a gestante procure seu médico, que vai definir o melhor produto e a forma de aplicação”, afirma.

Se as roupas forem de tecido fino, é recomendável, de acordo com o médico, utilizar também o repelente, em forma de spray, por cima das mesmas.

Padovani reforça que as mesmas recomendações valem para o marido, que precisa se proteger, já que uma das formas de transmissão do zika é também por via sexual. “É importante que todos os cuidados sejam tomados pelo casal, pois em 80% dos casos de zika, as pessoas infectadas não apresentam sintomas”, declara.

O zika é transmitido pela picada do mosquito Aedes Aegypti infectado, pela transfusão de sangue, por meio de relação sexual desprotegida e via transplacentária, ou seja, da mãe para o feto. Para evitar as doenças transmitidas pelo Aedes Aegypti, como a Zika, dengue e Chikungunya, é necessário controlar a proliferação do mosquito, eliminando todos os possíveis criadouros.

É HORA DE PREVENIR

“Estar bem informado e colocar as orientações em prática são as melhores formas de prevenção”, alerta o ginecologista Paulo Padovani.

Por isso, o Centro de Reprodução Humana de Piracicaba decidiu apoiar e divulgar a campanha Gravidez em Tempos de Zika, da Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida. O objetivo é levar informações sobre o zika à população para que as pessoas tomem decisões conscientes e tenham segurança na gravidez.

“A sociedade precisa ser envolvida na conscientização sobre as medidas necessárias para prevenir e evitar a proliferação da doença”, alerta Padovani.

O site da campanha traz matérias e entrevistas com especialistas sobre a doença e formas de prevenção, além de depoimentos de pacientes que decidiram ter filhos. Confira: http://gravidezemtemposdezika.com.br/

Jornalistas responsáveis: Flávia Paschoal/Marisa Massiarelli Setto – Toda Mídia Comunicação

Dr. Paulo Arthur Machado Padovani
Dr. Paulo Arthur Machado Padovani

Dr. Paulo Arthur Machado Padovani

Ginecologista | CRM 39.536
  • Formado pela Faculdade de Medicina de Jundiaí
  • Pós-graduado lato-sensu pela Faculdade de Medicina de Jundiaí e Associação Instituto Sapientiae
  • Especialista em ginecologia e obstetrícia, e habilitação em laparoscopia
  • Membro efetivo da Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida
  • Possui título de Capacitação em Reprodução Assistida emitido pela Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida
Saiba mais