31 de outubro de 2016

Como funciona o congelamento de óvulos ou de embriões?

O congelamento de óvulos ou embriões garante a esperança de ter filhos às mulheres com diagnóstico de câncer, que podem, durante o tratamento, ter a fertilidade comprometida. Mas afinal, como funcionam estes procedimentos e onde podem ser feitos?

Na região, os procedimentos podem ser feitos no Centro de Reprodução Humana de Piracicaba, que utiliza o processo de vitrificação. “Os óvulos são extraídos com uma agulha – depois de uma estimulação -, armazenados e congelados em nitrogênio líquido a menos de 187 graus. As células são guardadas pelo tempo que for necessário em recipientes com isolamento térmico”, explica a ginecologista Milena Elisa Goes Dias Silva.

A médica destaca que, quando a mulher estiver disposta a ser mãe, os óvulos serão descongelados e fertilizados in vitro. Após a formação, os embriões serão implantados no útero.

NO CASO DOS CASAIS QUE OPTAM PELO CONGELAMENTO DE EMBRIÕES, APÓS A COLETA DOS ÓVULOS E DO SÊMEN, É UTILIZADA A TÉCNICA DE FIV (FERTILIZAÇÃO IN VITRO). “OS EMBRIÕES RESULTANTES SÃO CRIOPRESERVADOS PARA IMPLANTAÇÃO NO ÚTERO MATERNO, APÓS A CURA DA PACIENTE”, AFIRMA A GINECOLOGISTA.

EM TODOS OS CASOS DE PACIENTES COM CÂNCER, A AVALIAÇÃO É FEITA EM CONJUNTO ENTRE ONCOLOGISTAS E ESPECIALISTAS EM REPRODUÇÃO HUMANA E OS PROCEDIMENTOS PRECISAM SER FEITOS ANTES DO INÍCIO DA QUIMIOTERAPIA OU DA RADIOTERAPIA.

Jornalistas responsáveis: Flávia Paschoal/Marisa Massiarelli Setto – Toda Mídia Comunicação

 


DRA. MILENA ELISA GOES DIAS SILVA

Ginecologista | CRM/SP 141.626

• Formada pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
• Pós-graduação em infertilidade e reprodução humana pela Faculdade de Ciências médicas da Santa Casa de São Paulo/Projeto Alfa