7 de outubro de 2015

Centro de Reprodução reforça importância de preservar a fertilidade em pacientes com câncer

O Centro de Reprodução Humana de Piracicaba apoia o Movimento Outubro Rosa e aproveita o mês para desenvolver um trabalho de conscientização sobre a importância da preservação da fertilidade em pacientes oncológicos para garantir a realização futura do sonho de ter um filho.

“É preciso pensar também no futuro desta paciente, que tem sonhos e uma vida pela frente”, afirma o ginecologista Paulo Padovani, diretor da equipe do Centro de Reprodução Humana de Piracicaba. Ele destaca que atualmente a chance de sobrevivência das pacientes é muito grande e, no caso de mulheres em idade fértil, é preciso levar em conta que a radioterapia e a quimioterapia para o tratamento de diversos tipos de câncer podem provocar alterações importantes na fertilidade.

“Quando a paciente vai para o tratamento contra o câncer com a certeza de que sua fertilidade foi preservada, tem mais forças para lutar e buscar a cura”, declara Padovani.

Como alternativa para casos como estes, o Centro de Reprodução Humana de Piracicaba disponibiliza o congelamento de óvulos e embriões. A equipe atua em conjunto com oncologistas da cidade.

Conhecido como vitrificação, o congelamento de óvulos consiste na extração dessas células com uma agulha – depois de uma estimulação ovariana -, armazenamento e congelamento em nitrogênio líquido a menos 187 graus. As células são guardadas pelo tempo que for necessário em recipientes com isolamento térmico.

O ginecologista explica que, quando a mulher estiver disposta a ser mãe, os óvulos serão descongelados e fertilizados in vitro. Após a formação, os embriões serão implantados no útero.

“O congelamento preserva as características do óvulo, que pode ser utilizado quando a paciente estiver pronta para tentar uma gravidez”, declara o ginecologista.

Padovani alerta que nas pacientes com câncer que serão submetidas à radioterapia ou quimioterapia, a coleta deve ser feita o quanto antes, com a orientação conjunta do oncologista e do especialista em reprodução humana.

Foto: Alessandro Maschio
Jornalistas responsáveis: Flávia Paschoal/Marisa Massiarelli Setto – Toda Mídia Comunicação